Review BETRAYAL "Infinite Circles"

Review BETRAYAL "Infinite Circles"

Foto: Clashelss Pictures

PT/EN

PT

Entre as muitas bandas do gênero ergue-se uma com um som diferenciado, BETRAYAL oferece um  DEATH METAL que agrada logo á primeira audição.

No seu primeiro alinhamento, a banda Betrayal foi fundada no início de 2005. A banda começou rapidamente a fazer espéctaculos ao vivo e o reconhecimento foi logo alcançado na região de Aschaffenburg, Bavaria. O primeiro Promo-EP “Of Lust and Loss” saiu em 2007 e foi completamente esgotado na data de lançamento.

 Naquela época, o seu estilo foi comparado a bandas como At The Gates, The Black Dahlia, Murder and Misery Index. Apesar de várias mudanças na formação e uma pausa criativa, a banda manteve-se junta e continuou a trabalhar em material novo, com o qual aparece mais madura em comparação com a estréia. Em março de 2015, Betrayal lançou uma demo que deu o pontapé de saida do próximo álbum que saiu em 2016. Quanto a este, a banda está atualmente a usar os estudios Unleash the Sound Studios e é mais que motivo para convencer o público ao vivo, bem como no registro.

Na altura do seu inicio os seus membros eram bastante jovens tinham idades compreendidas entre os 15 e 16 anos. Alex, Vocais + Guitarra e Philipp, Bass começou em torno dos 16 anos, os fundadores Kilian e Manuel começaram a banda com uma idade muito jovem, tinham 15 anos e sentiram a emoção de ser parte da cena do metal, mas principalmente eles só queria tocar música!

O álbum de estréia "Infinite Circles" foi lançado em Junho de 2016. Mesmo que o seu som tenha evoluido desde os primórdios, BETRAYAL permanece fiel ao Death Metal.
BETRAYAL têm uma preferência significativa pelo legado que vem dos U.S. nos primórdios do Dheat Metal, como se ouve rapidamente nas suas canções muitas vezes semelhantes ao Quarteto Alemão.

"The Shell"

Começa com um poderoso som de guitarra e poderosos ataques de contrabaixo. O cantor Alex grita com sua voz poderosa, uma raiva pura que lhe sai das entranhas é abruptamente substituída por uma guitarra e saxofone de melodia acústica suave.

“Infinite Circles”

É o tema que dá o nome ao álbum, está com uma composição fantástica, resalta ao ouvido os riffs de ponto-pedal contraponto, o exuberante trabalho de acordes. É uma canção que estranhamente tem um dialed-back, considerando a natureza bombástica do tema.

 “Contamination”

Começa com um bom groove de bateria muito envolvente e incluindo um start / stop de ritmos, e depois rebenta com uns clássicos riff de pedal à moda antiga. A forma como toda a melodia é encaixada é magistral e depois temos todo o solo que consome boa parte da segunda metade que é magistralmente composto.

“Fighting Perdition”

Começa com um potente fiff de Behemoth, com a entrada logo de seguida com um thrash metal, que faz a quebra de salientar o fantastico coro de death metal melódico, que contribui para a imagem de marca da banda.

“Watershed”

Faz um ambiente calmo é um optimo interlúdio, contem um groove hipnótico impulsionado por um riff deslizante. termina com uma melancólica, nota emotiva com guitarras limpas, riffs melódicos.

“Monuments”

É concerteza a música mais straight-up death metal no álbum todo, faz lembrar bandas como The Crown, A Possessed 13, Black Dahlia Murder. É um canto fúnebre sinistro, e tem um dos riffs mais memoráveis ​​na álbum.

“The Awakening”

Esta faixa faz lembrar muito o tema “Fighting Perdition” e não á muito mais a acresentar.

“Order of Chaos”

Uma das obras primas deste álbum. Muito lirica, com muitos riff em todo o seu explendor, do principio ao fim é um hino ao estilo black metal, nota-se muita influencia de Black Dahlia.

Não á defeitos a apontar a este "Infinite Circles", BETRAYAL é uma banda que merece todos os créditos que lhe são atribuidos, jovens como são vão manter-se por muitos anos, vamos ouvir falar muito sobre eles.

 

Review BETRAYAL "Infinite Circles"

EN

Among the many bands of the genre stands one with a distinctive sound, BETRAYAL offers a METAL DEATH pleasing logo at first hearing.

In its first alignment, Betrayal band was founded in early 2005. The band quickly began doing live shows and the recognition was soon achieved in Aschaffenburg region, Bavaria. The first Promo-EP "Of Lust and Loss" came out in 2007 and was completely sold out on release date.

 At that time, his style has been compared to bands like At The Gates, The Black Dahlia Murder and Misery Index. Despite several lineup changes and a creative break, the band remained together and continued to work on new material, with which appears more mature compared to the debut. In March 2015, Betrayal released a demo that gave the next album output kick which came out in 2016. In this, the band is currently using the Unleash the Sound Studios studios and is more than reason to convince the public live as well as the registry.

At the time of its beginning and its members were very young were aged between 15 and 16 years. Alex, Vocals + Guitar and Philipp, Bass began around age 16, the Kilian founders and Manuel started the band with a very young age, had 15 years and felt the thrill of being part of the metal scene, but mostly they just wanted play music!

The debut album "Infinite Circles" was released in June 2016. Even though their sound has evolved since the early days, BETRAYAL remains faithful to Death Metal.

BETRAYAL have a significant preference for the legacy that comes from the U.S. in the early days of Dheat Metal as quickly hear in his songs often similar to German Quartet.

"The Shell"

It begins with a powerful guitar sound and powerful bass attacks. Singer Alex yells at her powerful voice, a pure anger out her entrails is abruptly replaced by a guitar and gentle acoustic melody saxophone.

"Infinite Circles"

It is the theme that gives the name to the album, is a fantastic composition, brings out the ear riffs point-counterpoint pedal, the lush chords work. It's a song that strangely has a dialed-back, considering the bombastic nature of the subject.

 "Contamination"

It starts with a good very engaging drum groove and including a start / stop rhythms, and then breaks out with a riff classic old-fashioned pedal. The way the whole melody is embedded is masterful and then have all the soil that consumes much of the second half that is masterfully composed.

"Fighting Perdition"

It begins with a powerful FIFF Behemoth, with the entry immediately afterwards with a thrash metal, which is the breaking point out the fantastic chorus of melodic death metal, which contributes to the brand image of the band.

"Watershed"

Makes a calm environment is an optimal interlude contains a hypnotic groove driven by a sliding riff. ends with a plaintive, emotional note with clean guitars, melodic riffs.

"Monuments"

It is surely the most straight-up death metal music throughout the album, recalls bands like The Crown, The Possessed 13, Black Dahlia Murder. It is an ominous dirge, and has one of the most memorable riffs on the album.

"The Awakening"

This track is very reminiscent of the theme "Fighting Perdition" and not will much more to add.

"Order of Chaos"

One of the masterpieces of this album. Very lyrical, with many riff in all its splendor, from beginning to end is a hymn to the style black metal, there is a lot of influences from Black Dahlia.

There will defect to point to this "Infinite Circles" BETRAYAL is a band that deserves all the credits that are assigned, are young and will remain for many years, we hear a lot about them.

 

Paulo Teixeira

Som do Rock