novo album dos angry nation

ANGRY NATION lançam segundo álbum "Embracing The Collapse"

Membros antigos ou atuais de bandas como DARKSIDE, DARK LUNACY, DEMOLITION, INFERNAL POETRY, ANTHROPOPHAGUS, WILL´O´WISP, WOLFHEART FEAT. THE MALAVITA ANTISOCIAL CLUB, CITIZEN X, WAVES, BOLOGNA VIOLENTA, BUSHI e muitos mais) uniram-se para gravar o segundo álbum dos veteranos do thrash metal da Áustria, ANGRY NATION.

A formação de thrash austro-italiana ANGRY NATION entra no seu segundo turno. Após o álbum de estréia "The Fail Decade", publicado em 2016, os veteranos de metal da Wiener Neustadt na Baixa Áustria Walter Oberhofer (git) e Wolfgang Süssenbeck (voc) lançaram seu segundo álbum a 8 de setembro de 2018 juntamente com seus colegas italianos Alessandro Vagnoni (dr) e Jacopo Rossi (b-git). O som brutal do álbum ressalta a afirmação da amizade desse músico austríaco-italiano. O recém-adicionado J. Rossi já se apresenta de maneira espetacular na segunda música com excelente baixo e enfatiza o jeito da banda com seus baixos consistentemente, uma dança no fio da navalha na linha divisória entre Thrash e Death. Metal. As músicas parecem ser um pouco mais diretas e um pouco mais cativantes do que no álbum de estreia, e a imagem geral é decididamente mais harmoniosa, certamente devido à mistura bem balanceada feita por Alessandro Vagnoni da Plaster Productions, mas também não no último álbum. lugar devido à excelente masterização feita pelo produtor de 360 ​​graus Jens Bogren. Especialmente a composição de W. Oberhofer pode excitar o suspense e está crescendo muitas expectativas, com frases inteligentes e a parte essencial de agressão e sentimento, ele se propõe a cativar o ouvinte. As canções hymnic alternam-se com staccatos de riff ferozes e competem pelo favor do headbanger inclinado. Os ritmos de bateria de A. Vagnoni cobrem todo o espectro da percussão moderna e transportam as cascatas de riffs na maior parte do tempo médio em uma direção direcionada, precisamente no coração do ventilador de thrash metal.

Conceitualmente, o quarteto permanece essencialmente fiel às suas próprias raízes. As letras às vezes socialmente críticas e quase anárquicas das músicas também continuam na capa, pela qual o renomado artista de ponta Joachim Luetke é o responsável. Outras participações austríacas são fornecidas pelos dois músicos de Ghidrah, Lukas Kager (dr) e Thomas Fuchs (git), bem como por Alex Kodnar, todos eles enobrecem a música "State Of Deception" com suas habilidades, bem como por a aparição do talentoso Grimmra Noir, que é capaz de criar um destaque brilhante no "Freedom's Origins" com sua performance vocal.