Início Notícias Agenda Videos Quem somos Contactos

BRUTAL MUSIC MAGAZINE #2 Reportagem Vagos Metal Fest 2017 Entrevista NIGHTRAGE AFIRE / / BLOODLUST / DORSAL ATLANTICA / HOT FOXXY / DAREWOLF / CRUZ DE FERRO / TERROR EMPIRE / KALEDON E MUITO MAIS #entra aqui#

Translate this Page
Ultimas Atualizações
Início  (13-10-2017)
Entrevista: Redlizzard  (13-10-2017)
Quem somos  (10-10-2017)

Rating: 2.5/5 (724 votos)

ONLINE
1


Partilhe este Site...

 BRUTAL MUSIC MAGAZINE #2 Set/Out

Entrevista a NIGHTRAGE

AFIRE/ / BLOODLUST / DORSAL ATLANTICA / HOT FOXXY / DAREWOLF / CRUZ DE FERRO / TERROR EMPIRE /KALEDON  E MUITO MAIS

Parceiros


Indie Music Fest 2017 - Novas Confirmações
Indie Music Fest 2017 - Novas Confirmações

Novas confirmações


Manuel Fúria & Os Náufragos, Marvel Lima, JonnyAbbey, Phantom Trio e Los Luchos.

31 de agosto, 1 e 2 de setembro de 2017 Bosque do Choupal, Baltar

Indie Music Fest apresenta mais cinco nomes para se juntarem ao Bosque do Choupal, em Baltar, nos dias 31 de Agosto, 1 e 2 de Setembro de 2017, para uma edição que promete ser histórica e que conta com o alto patrocínio da Câmara Municipal de Paredes. Uma união há muito desejada e que agora ilustra esta celebração recheada de muitas surpresas. Para já as recentes confirmações para a edição 2017 do Indie Music Fest.
 
Um dos nomes bastantes aguardados no Bosque do Choupal é sem duvida o de Manuel Fúria. O artista multifacetado vem apresentar o seu recente registo ”Viva Fúria”, álbum este já reconhecido como um dos grandes trabalhos de 2017. Voz afinada para debitar ilustrações lusófonas juntamente com Os Náufragos que são para além de Manuel Fúria na voz e guitarra, Tomás Cruz na guitarra baixo e vozes, Tiago Brito na guitarra, Francisca Aires Mateus em Londres, Nuno Carrolo Santos na reserva, Carolina Bernardo nas vozes, Tomás Branco Gonçalves nas teclas e Vasco Magalhães na bateria.
Do coração alentejano, o groove synth-prog- pop-rock dos Marvel Lima. O Bosque vai ser invadido por uma mistura de géneros, onde o rock psicadélico, congas e groove marcam na criativa secção rítmica e na fusão pelas texturas sintetizadas influenciadas pelos anos 70.
Batidas electrónicas, ambientes Indie e melodias Pop caracterizam a sonoridade do portuenseJonny Abbey, onde a guitarra e os teclados são os instrumentos de eleição para uma combinação desinibidora do digital com o analógico. O álbum de estreia “Unwinding” leva-nos a viajar por ambientes alternativos, mantendo sempre a vertente “catchy” do estilo Synth-Pop. O ritmo urbano em perfeita harmonia com a natureza. Vai ser interessante.
O jazz também vai marcar posição neste edição do Indie Music Fest com Phantom Trio. A música deste trio é um espaço de acção e um laboratório sónico. Experimentemos ver e ouvir Fábio Almeida nos Saxofones, Sérgio Tavares no Contrabaixo e João Martins na Bateria.
Paulo Barreto irá para um dos palcos IMF com vários músicos, defender as canções de “EP of the Year”. Deixará fluir ritmos mais dançantes, deixará o Bosque do Choupal rendido nesta quinta edição, com o espírito Los Luchos no encontro entre as colunas e os nossos ouvidos.
É para dançar! É para festejar!
 
A estes nomes juntam-se ao Indie Music Fest 2017 os já anunciados Conjunto Corona, Them Flying Monkeys, Twins Transistors, Heavy Cross of Flowers, Paraguaii, The Miami Flu, Lucky Who, Moon Preachers, Killadelphia e El Señor.
 
Os bilhetes estão à venda na bol e nos locais habituais a um preço exclusivo para os amantes da nova musica nacional. Passe Geral - 3 dias: 25,00€ até dia 23 de Juho.

Depois do dia 24 de Julho, passe geral a 30€ com oferta da t-shirt do festival (limitado a 150 unidades).

Manuel Fúria & Os Náufragos
Manuel Fúria, artista português, um quase cantor, do mesmo modo que poderíamos qualificar o Padre António Vieira como um quase escritor. Começa a sua actividade pública como cabeça d' Os Golpes e da Amor Fúria, Companhia de Discos do Campo Grande, fundada em 2008, uma das grandes responsáveis pelo ressurgimento do pope roque cantado em português.
Dessa fase destacam-se canções como A Marcha dos Golpes ou Vá Lá Senhora que incluiu dueto com Rui Pregal da Cunha dos Heróis do Mar.
O seu percurso mais ou menos a solo, porque na companhia dos Náufragos, conta com várias edições, com destaque para o denso e conceptual "Manuel Fúria Contempla Os Lírios do Campo" de 2013. Já existe novo álbum, Viva Fúria lançado a 3 de Março de 2017 entrou directamente para o 5 Lugar do Top nacional de vendas.
Inventor por vocação, ladrão por imperativo moral, purista do impuro, patriota do impossível, ou nas generosas palavras de Nuno Miguel Guedes, um subversivo (...) para ele, tudo se poderia resumir num único vocábulo indizível que tem urgência de partilhar. E essa urgência é a razão de ser da sua arte e da extrema necessidade de fazer.
Marvel Lima
Marvel Lima, quinteto oriundo de Beja, é constituído por José Penacho, Diogo Vargas, Luis Estanque, João Romão e Diogo Marques, banda sediada em Lisboa mas nascida nas quentes e áridas planícies do Alentejo, factor-chave na sua sonoridade. “Mi Vida” é o single de apresentação do grupo, com um groove synth-prog- pop-rock este tema serve de apresentação para o primeiro álbum da banda, levando os primeiros concertos a diversos pontos do pais e com “Fever“, o segundo single a banda tornou-se uma aposta para o futuro dentro da música alternativa portuguesa. O álbum de estreia da banda bejense foi lançado no final de 2016 e este trabalho espelha a identidade da banda de forma coesa e cheia de dinamismo, com muito groove à mistura. Entre vozes, percussões, sintetizadores, guitarras, baixo e bateria, este
projeto recria a ambiência distorcida de uma viagem temporal entre os anos originais do rock psicadélico e a música contemporânea de hoje, com um forte tempero mediterrâneo e assumida influência latina. Uma mistura de géneros, onde rock psicadélico, congas e groove são hashtags de um álbum marcado pela sua criativa seção rítmica e pelas suas texturas sintetizadas influenciadas pelos 70’s.
Jonny Abbey
A viagem de Jonny Abbey começou num período de introspecção passado sozinho e na
companhia de outros músicos. O seu trabalho como produtor e músico de outros artistas
permitiu-lhe compreender que a música não pertence a ninguém, apenas flutua, e cabe-nos a nós absorvê-la e eternizá-la à nossa maneira. Batidas electrónicas, ambientes Indie e melodias Pop caracterizam a sua sonoridade, onde a guitarra e os teclados são os instrumentos de eleição para uma combinação desinibidora do digital com o analógico.
‘O álbum de estreia “Unwinding”, reflecte a vibrante cena musical presente na cidade do Porto, onde o mesmo reside, e leva-nos a viajar por ambientes alternativos, mantendo sempre a vertente “catchy” do estilo Synth-Pop. Conta também com participações de Lewis M. (Luis Montenegro de Salto e Rapaz Ego), inFeathers e Sandra Martins. É um disco de edição de autor, sendo da autoria do artista a composição, interpretação, gravação, mistura e edição. Foi gravado e misturado nos estúdios “O Silo” e masterizado por Andrés Malta.
Phantom Trio
Phantom Trio são Fábio Almeida nos Saxofones, Sérgio Tavares no Contrabaixo e João
Martins na Bateria. O exercício descritivo da experimentação sonora e musical é abalroado pelas deficiências da memória, tentativa enciclopédica de revelar potências... a maior parte das vezes anula toda a expressão sobre a qual se debruça... o exercício performativo é um limbo onde se joga entre a memória e o esquecimento, a latência e a sua ausência inesperada ... e no silêncio, no não dito, por vezes o indizível acontece... a experiência do(s) fenómeno(s). A música do Phantom Trio é um espaço de acção, um laboratório sónico, experimentemos portanto...
Os Phantom Trio estão a apresentar o seu primeiro disco “#00” editado em Abril de 2016 pela Creative Sources.
Los Luchos
Foi na segunda metade da década de 90 que Paulo Barreto (o único elemento permanente de LOS LUCHOS) começou o seu percurso na música independente. É baixista dos aveirenses Strange Airplane (1994/1999), que com a sua primeira maquete são considerados banda revelação (1996) pelo radialista Henrique Amaro no programa 100% (Antena 3).
Mais tarde e depois de se licenciar em Produção e Tecnologias da Música na Escola Superior de Música do Porto, forma com Manuel Justo (dos Sensible Soccers) os The Portugals (2007/2010). Para além de ser co-autor das músicas, mistura e produz dois EPs (“Setubal”; “Gina”), sendo o último uma edição da NOS Discos. Já no início desta década, juntamente com Tiago Correia e já sob a designação LOS LUCHOS, passa música em ecléticos DJ sets pela cidade do Porto. Locais como PITCH, Passos Manuel, Teatro Sá da Bandeira, etc, servem de óptimas pistas de dança. Paulo e Tiago fecham este ciclo com a edição digital de um remake da canção “Too Young to Die” dos Jamiroquai (2013).  Em 2015 inicia-se um novo ciclo com a produção de música original também. Para além do EP de estreia, LOS LUCHOS assinam uma versão de “Heart on Fire”, bem como um remix/remake  de “Infinite Stare”, dos portuenses Best Youth.
O ano 2017 será onde, além de fazer mais música nova, Paulo Barreto irá para palco com vários músico  s, defender as canções de “EP of the Year”.

Confirmados para o IMF 2017:

Conjunto Corona, Them Flying Monkeys, Twins Transistors, Heavy Cross of Flowers, Paraguaii, The Miami Flu, Lucky Who, Moon Preachers, Killadelphia, El Señor, Manuel Fúria & Os Náufragos, Marvel Lima, Jonny Abbey, Phantom Trio e Los Luchos.

 

Preço dos Bilhetes
 

Preço dos Bilhetes Passe 3 dias:  

Últimos passes a 25€ até dia 23 de Julho.
Depois do dia 24 de Julho: 30€ com oferta da t-shirt do festival (limitado a 150 unidades)

 

www.indiemusicfest.pt | www.facebook.com/indiemusicfestofficialpage

topo