Início Notícias Agenda Videos Quem somos Contactos

BRUTAL MUSIC MAGAZINE #2 Reportagem Vagos Metal Fest 2017 Entrevista NIGHTRAGE AFIRE / / BLOODLUST / DORSAL ATLANTICA / HOT FOXXY / DAREWOLF / CRUZ DE FERRO / TERROR EMPIRE / KALEDON E MUITO MAIS #entra aqui#

Translate this Page
Ultimas Atualizações
Início  (13-10-2017)
Entrevista: Redlizzard  (13-10-2017)
Quem somos  (10-10-2017)

Rating: 2.5/5 (724 votos)

ONLINE
1


Partilhe este Site...

 BRUTAL MUSIC MAGAZINE #2 Set/Out

Entrevista a NIGHTRAGE

AFIRE/ / BLOODLUST / DORSAL ATLANTICA / HOT FOXXY / DAREWOLF / CRUZ DE FERRO / TERROR EMPIRE /KALEDON  E MUITO MAIS

Parceiros


Entrevista: Unleash The Archers
Entrevista: Unleash The Archers

Hintf: Podem começar por apresentar a banda e o seu percurso até aos dias de hoje, para quem só agora teve oportunidade de descobrir o vosso trabalho?

 A banda começou com o Scott, (baterista) e eu (Brittney, vocalista) há dez anos atrás juntamente com um amigo nosso da universidade e que já não faz parte dos UTA. Quando começamos a tocar música juntos e olhando para trás nestes anos todos em que ainda éramos jovens e tudo era novidade; o power metal  feminino com uma elevada e pesada dose de death metal melódico. De imediato ganhamos uma solida legião de seguidores na nossa terra natal e foram precisos apenas um par de anos até fazermos tour pelo Canadá e esta render o suficiente para termos uma sólida base de fans a nível nacional. Em 2012 fizemos digressão pelos EUA pela primeira vez e começamos a expandir o nosso alcance por todo o continente norte-americano. Lentamente mas de forma segura fomos construindo o nosso próprio nome, e quando a Napalm nos convida em finais de 2014 soubemos então que estávamos no caminho certo e que esse seria o passo acertado a dar em seguida. Nós simplesmente gostamos de tocar heavy metal e estamos ansiosos por continuar a trabalhar e a fazer da nossa música a prioridade número um das nossas vidas!

Hintf: Este é o ano em que os Unleash The Archers alcançam a soma de 10 anos no ativo. Alguma vez pensaram que a vossa carreira iria durar até aqui?

 Para ser sincera não parecem ter passado dez anos, passou muito rápido! Eu nem me tinha ainda apercebido que foram dez anos não fosse a Napalm a tê-lo salientado aquando da elaboração dos press releases para o ‘Apex’! Nós vivemos muito do momento presente e tentamos aproveitar e desfrutar ao máximo cada oportunidade que nos aparece, pelo que nunca pensei chegar até aqui, hahaha ;) Vivemos o dia-a-dia e fazemos o nosso melhor para crescer enquanto músicos e talvez com sorte os próximos dez anos passem também a correr.

 Hintf: ‘Apex’ é o vosso trabalho mais recente, lançado apenas há alguns dias, como tem sido o feedback por parte dos vossos fãs e seguidores?

 Até agora todos parecem estar a gostar do disco! Claro que há sempre alguns comentários menos positivos mas os nossos fãs dizem-nos todos os dias o quanto gostam do disco e eles são quem de facto importa. J É muito importante para nós saber que um álbum ou uma canção em especial tocou alguém ou que alguém se sinta identificado pessoalmente com o nosso trabalho, e o ‘Apex’ parece ser e fazer isso a muitos dos nossos fãs. Ficamos muito felizes com o resultado final e sentimos ter alcançado o nosso objetivo.

 Hintf: Querem fala-nos um pouco mais sobre a história deste disco, o seu conceito, toda a inspiração que vos levou até ele?

 Desde o início que soube que queria que este fosse um disco conceptual, e os rapazes alinharam, pelo que eu escrevi toda a história capítulo a capítulo (ou seja faixa a faixa) e expliquei qual a canção que explicaria essa parte da história e de como deveria soar e de que forma deveria fazer o ouvinte sentir-se, e assim usámos isto como um guia. A história foi construída sobre um sujeito principal, a quem chamámos O Imortal, e a história foi-se construindo à sua volta. Este foi inspirado sobre uma personagem de uma série de banda desenhada que estou a ler, mas apenas na imagem; o resto veio da minha imaginação. J Eu também sabia que queria que a parte do vilão coubesse a uma figura feminina do género feiticeira ou sacerdotisa, inerentemente má e egoísta, e com fome de poder e assim ela, A Matriarca, desenvolveu o conflito naturalmente. Basicamente, O Imortal foi amaldiçoado à nascença para servir quem o despertasse. A Matriarca é a sua dona neste capítulo em particular, o capítulo da sua vida de servidão e ela dá-lhe a tarefa de encontrar os seus filhos e de os trazer até ela para que possa matá-los num ritual e assim alcançar a sua Imortalidade. O álbum segue O Imortal enquanto ele vai completando esta demanda.

 Hintf: Uma das coisas que é dita quando se trata de falar sobre a temática das vossas letras, é que estas são sobre a Mitologia, Lendas e Batalhas, tópicos sempre muito ricos que se podem explorar infindamente. Assim, qual é o vosso Mito preferido, a Lenda preferida e qual a Batalha pela qual os Unleash The Archers lutariam?

 Mas que bela pergunta! Pessoalmente interesso-me por toda a Mitologia Grega, ainda que pense também que a Irlandesa e a Chinesa sejam muito simpáticas. A minha favorita é talvez Atena (na qual se baseia a Mulher Maravilha) e o seu papel enquanto Deusa da Guerra mas também gosto muito de ler sobre Boudica da Irlanda e a existência de druidas. A minha lenda favorita é a do Rei Artur, mas mais as partes que falam sobre o mago Merlin e a bruxa Morgana;) Há várias batalhas nas quais gostaria de ter participado… Lutar nas Invasões Romanas das Ilhas Britânicas (lutar pelos britânicos é claro) e defender a China contra os Mongóis … Mas os Mongóis foram muito fixes (pioneiros no arco e fleche apesar de tudo) pelo que deveria haver algumas reviravoltas da minha parte hahaha ;)

 Hintf: Como foi o vosso primeiro concerto? E como estão de agenda no que toca à promoção deste novo disco, ‘Apex’?

 O nosso primeiro concerto foi numa espécie de lenda de bar chamado ‘The Cobalt’, o que na altura para nós foi algo de muito importante uma vez que este era A casa dos punks e dos metaleiros em Vancouver, e a promotora fez um bom trabalho ao dar-nos a chance de lá tocar e provar que tínhamos o que era preciso para fazermos parte da cena. A nossa terra natal é atualmente uma pequena cidade chamada Victoria, pelo que quando o nosso concerto terminou na grande cidade de Vancouver estávamos insanamente nervosos, o bar estava apinhado e muitos dos nossos amigos apareceram; foi uma noite de sucesso. A promotora gostou de nós e continuou a dar-nos muitas oportunidades à medida que os anos foram passando. Sem ela quem sabe onde estaríamos agora! As tours são a parte mais importante da promoção para este álbum, pelo que vamos para a Estrada este Outono e tentar não parar até termos estado em todo o lado onde possamos ir;) Também lançamos dois vídeos e está previsto lançarmos o terceiro muito em breve! Anunciamos as datas das tours na Europa para Outubro/Novembro e no início de 2018 vamos até ao Norte e ao Sul da América, também contamos (com sorte) ir ao Japão e Austrália!

 Hintf: Sintam-se à vontade para acrescentar algo que queiram e deixem uma mensagem aos nossos leitores e aos vossos apoiantes Portugueses!

 Muito obrigada por terem tido tempo para estar com os UTA! Ainda não temos nenhum concerto previsto para Portugal infelizmente mas temos vários em Espanha! Com sorte um ou dois possam ser perto o suficiente para que possam viajar e vir ter connosco se possível J Sigam-nos no Facebook se quiserem conversar ou estar atualizados connosco, sigam-nos no Bandsintown para estarem a par das datas que temos e quais possam ser as mais perto da vossa cidade! Muito obrigada a todos pelo vosso apoio!

 - Brittney Slayes

Entrevista realizada por: Paula Antunes /Hintf

topo