Embryo em entrevista

Photo by Salvatore Perrone 

Autor: Sara Vanessa

Editor: Mário Filipe Pires

Hintf: Em primeiro lugar parabéns pelo vosso novo álbum. Para aqueles que não vos conhecem, podem descrever em poucas palavras quem são os Embryo?

 Primeiro, gostaríamos de vos agradecer pelo interesse na banda. Não é fácil explicá-lo em poucas palavras, a melhor forma de perceber quem são os Embryo é ouvindo a nossa música. Os Embryo são um projecto de música extrema que mistura Death Metal clássico com muitas outras influências de Metal extremo; não estamos a seguir um caminho já definido, o nosso estilo evolui em cada álbum.

 Hintf: Porque escolheram o nome Embryo?

 A escolha do nome Embryo está ligada àquilo que vos disse acerca do som: quando formei a banda, éramos muito jovens, tínhamos uma ideia de que tipo de música queríamos tocar, mas o estilo e composição estava absolutamente num estado embrionário, aqui está a ideia.

 Hintf: Como descreves “A Step Beyond Divinity”, e quais são as grandes diferenças em relação aos álbuns anteriores?

 “A Step Beyond Divinity” é completamente diferente dos nossos álbuns anteriores. O som é 100% Embryo, mas é uma enorme evolução em termos de composição. O álbum tem um conceito que atravessa diferentes momentos da vida do Leonardo Da Vinci, e a música salienta e enfatiza as letras nesta viagem. É um novo capítulo para toda a banda.

 Hintf: Qual é o conceito por trás da capa do vosso álbum. O que é que significa para vocês?

 Como disse anteriormente, o álbum tem um conceito e o Leonardo Da Vinci é o tema. A capa e o artwork foram efectuados pelo artista Seth Siro Anton dos SepticFlesh, um artista famoso e muito apreciado. Nós demos-lhe o conceito e as letras e ele elaborou uma capa fantástica que se encaixa perfeitamente com o que escrevemos.

 Hintf: O video clip de “The Same Difference” centra-se no Leonardo Da Vinci e a sua obsessão de compreender o corpo humano. Quem elaborou o conceito para essa canção, e como é que surgiu a ideia?

 Não apenas no vídeo de “The Same Difference”, podes encontrar esta obsessão do Leonardo acerca do corpo humano, arte, e divinidade em muitas outras músicas do álbum. O processo foi muito longo: a ideia surgiu-me em 2015, durante a turné europeia do álbum “Embryo”. Pensei que queria prestar homenagem à arte Italiana e trabalhar num álbum novo mas diferente do alvo habitual, mas ainda Death Metal. A ideia do Leonardo Da Vinci foi como uma revelação: nós já usamos uma imagem de um embrião no nosso pano de fundo e na capa do nosso álbum anterior. O Leonardo é o maior artista de todos os tempos. Uma vez escolhida a direcção, estava na altura de escrever os novos temas. O processo de composição foi longo e meticuloso, tudo tinha de ficar mais do que perfeito. Decidi trabalhar num tom diferente, alterei a afinação da minha guitarra para conseguir o clima apropriado. Quase todas as canções são compostas em Si Dórico, uma tonalidade puramente Jazz, mas os resultados são excelentes, estou muito orgulhoso.

 Hintf: Ao longo dos anos quais foram as bandas que vos influenciaram?

Muitas... ok, começando pelo passado posso dizer Death, Metallica, Megadeth, Slayer, S.Y.L, Suffocation e todas as bandas que tornaram possível a evolução do Metal extremo. New school temos Meshuggah certamente, Devin Townsend Project, Fear Factory, Lamb Of God e muitas, muitas mais.

 Hintf: Recentemente assinaram com a editora Espanhola Art Gates Records. O que é que isso significa para a vossa carreira?

 A Art Gates ofereceu-nos um bom contrato e eles têm distribuição a nível mundial, isso é muito importante para nós. É outro passo em frente para nós. A Art Gates faz o melhor para as bandas e espero que a nossa colaoboração seja boa. É difícil ver se a nossa carreira vai dar uma volta, o negócio da música está a tornar-se mais complexo e saturado todos os dias... veremos nos próximos meses.

 Hintf: Têm planos para uma turné para promover o novo álbum? Num futuro próximo há a possibilidade de um concerto em Portugal?

 Claro! Estamos a trabalhar actualmente para planear alguns concertos pela Europa. Algumas mini turnés, talvez uma turné Europeia, e alguns festivais de verão. Irão ver-nos no vosso país em breve, absolutamente.

 Hintf: Alguma mensagem final para os leitores e para os vosso fãs?

 Espero que os fãs sejam muitos e possivelmente ainda mais após lançarmos o novo álbum. Nunca deixem de nos apoiar, nunca deixam de apoiar a cena underground. Muito obrigado por esta entrevista. Veremo-nos muito em breve no vosso país.

 Adeus, pessoal!

Esta entrevista foi uma parceria entre a Hintf WebZine e  o Som do Rock