Cordillera em entrevista à Underground's Voice!

 

 

São mais uma banda que chega do Brasil para deixar a sua marca na Underground's Voice! Aqui fica a entrevista com Cordillera:


U.V - Antes de mais, bem vindos à Underground's Voice, é um prazer vos receber! Para quem não vos conhece, podem-se apresentar?

Cordillera - Somos a banda Cordillera, do Brasil. Fazemos um Stoner Rock que é uma mistura de influências clássicas do rock setentista com a música alternativa dos anos 90.

U.V - Como surgiu o nome para a banda?

Cordillera - Na verdade temos a banda desde 2009. No início era um projeto de tributos e tínhamos outro nome, sendo que alguns integrantes mudaram de lá pra cá. Decidimos mudar de nome quando começamos a trabalhar o projeto autoral... daí foram meses de nomes que ninguém gostava. Até que, num belo dia, o nosso guitarrista viu num programa no Discovery Channel o nome Cordillera, e nada pareceu melhor e mais adequado para o tipo de som. hahaha

U.V - O vosso EP de estreia "Universe" foi lançado recentemente. Como o definem?

Cordillera - O Ep “Universe” foi pensado para ser curto, coeso e passar a mensagem certa do tipo de som que fazemos. Achamos um bom apanhado de músicas que identificam o que nos propomos a fazer, logo de cara.

U.V - Falem-nos um pouco sobre todo o processo de composição/gravação do EP!

Cordillera - “Flies” e “Universe” são músicas que já existiam, compostas pelo nosso vocalista, Victor Oliveira. Ganharam, na empreitada da produção do disco, novos arranjos e roupagens. “Misplaced” foi composta durante o processo de produção e acabou entrando por resultar em um puta som. O processo durou, ao todo, 9 meses, entre ensaios, demos, pré- e pós-produção, em parceria com a produtora Echos Produções de Campinas. Nossa referencia foi sempre um som de estúdio grave e denso, rock com riffs de guitarra e boas melodias de voz.

U.V - Que reacções obtiveram ao "Universe"? O feedback tem sido positivo?

Cordillera - Sim, avaliamos o lançamento como bem-sucedido. Ele possibilitou que entrássemos no circuito de shows alternativos e autorais, deu visibilidade à banda em vários portais de som alternativo do Brasil e alguns de outros países e solidificou e trilhou o caminho para os próximos lançamentos.

U.V - Quais são as vossas principais influências e que assuntos abordam nas vossas letras?

Cordillera - Acho que uma boa lista conteria Black Sabbath, Led Zeppelin, Pink Floyd, Soundgarden, Alice In Chains, Down, Kyuss, Corrosion of Conformity e Wolfmother. 
Quanto as letras, abordamos temáticas diversas da realidade e da vida.

U.V - Como está a vossa agenda neste momento? Podemos esperar uma data em Portugal brevemente?

Cordillera - Realizamos alguns shows por esses meses e temos engatilhado algumas datas para Agosto. Infelizmente não temos data em Portugal, mas se tivéssemos, com certeza iríamos dar um jeito de nos apresentar por aí!

U.V - Conhecem alguma coisa sobre o Metal Português? São fãs de alguma banda?

Cordillera - Conhecemos muito pouco de Metal Português, na verdade. Acho que a única banda que destacaríamos é o Moonspell, mas que também não é uma influência para nós.

U.V - O que nos podem dizer sobre o actual underground brasileiro?

Cordillera - O cenário no Brasil é bastante rico, porém sofre com a falta de estrutura e com a desarticulação nos mais diversos níveis. As coisas ainda são muito fluídas.

U.V - Que importância dão aos blogs, páginas (como esta), sites, ect, que apoiam e dão a conhecer/divulgam o trabalho das bandas nacionais? Pensam que actualmente é um factor indispensável para uma banda? As bandas tem obrigatoriamente que ter uma vida activa na internet também?

Cordillera - A importância é extrema. A internet nos permite produzir nossos próprios conteúdos e não depender muito de intermediários pra divulgação. No sentido do todos para todos, conseguimos fazer nosso trabalho chegar mais longe e ainda estabelecer vínculos diretos com quem quer que seja. Com o avanço das tecnologias da comunicação nas últimas décadas observamos dia após dia a importância da mídia alternativa nesse processo, inclusive na divulgação da cena musical.

U.V - Por fim quero agradecer mais uma vez a disponibilidade para a entrevista e desejar tudo de bom para a banda! Últimas palavras para os leitores da Underground's Voice?

Cordillera - Esperamos que separem um tempinho e ouçam nosso som. É muito importante pra nós levar nosso trabalho ao máximo de pessoas possível. Gostaríamos de agradecer a Underground’s Voice pelo trabalho e por ceder esse espaço pra gente! Nos procurem nas redes sociais, curtam a nossa página pois lançaremos novas músicas e vídeos ainda esse ano! Obrigado!

 

Fonte: 

Underground's Voice